RELVADOS- ALTURA DE CORTE

Para que o nosso relvado esteja nas melhores condições, devemos mantê-lo com a altura adequada que permita um equilíbrio perfeito entre o seu bom desenvolvimento e as nossas necessidades de uso.

Nem todos os relvados devem ser cortados à mesma altura. A altura depende de muitos fatores, dentre eles o uso, a mistura / tipo de relvado, a idade do relvado, exposição e os fatores climatéricos como a temperatura e a humidade.

Em geral, um corte baixo propicia o aparecimento de infestantes, sobre tudo a Poa, além de que uma redução exagerada da porção fotossintética pode levar a danos e dificuldade de recuperação.

O corte muito baixo em períodos de temperaturas extremas, muito baixas ou muito altas, pode ser inclusive fatal para o relvado. Tal facto faz com que a altura da cobertura deva variar ao longo do ano, mais alta no inverno e mais curta na primavera.

O corte muito alto da relva, por sua vez, favorecerá o aparecimento de doenças criptogâmicas, como a ferrugem e outros fungos, por falta de arejamento e o desenvolvimento e infestantes de folha larga permitindo a realização do seu ciclo completo, com produção de flor e semente.

Outra preocupação prende-se com os equipamentos de corte. Convém manter o corta-relvas em condições ótimas de manutenção, pois as lâminas em más condições danificam as folhas da relva, levando a um corte pouco preciso e de difícil recuperação.

O corte deve ser feito, com a relva seca e nunca depois da chuva ou de regas, no período de outono / inverno deve deixar-se a planta um pouco alta (8-10 cm), indo-se baixando paulatinamente a altura, até alcançar a medida desejada para os períodos de primavera / verão, que não devem ser inferiores a 5cm numa cobertura de jardim.

A frequência de corte será determinada em cada caso pelo ritmo de crescimento da relva, podendo variar entre semanal ou quinzenal na primavera / verão e quinzenal ou mensal no outono / inverno.

Aproveitem a terra…