FENÓMENOS CLIMATÉRICOS

O clima está realmente a mudar e fenómenos climáticos que habitualmente nos passavam ao lado, começam a atingir o nosso país.

O Leslie, ciclone tropical atlântico formado a 22 de Setembro e que veio a atingir Portugal Continental a 13 de Outubro, foi um bom exemplo daquilo que poderá passar a ser mais habitual.

Estes ventos fortes, na maioria das vezes acompanhados de forte pluviosidade, vieram deixar a descoberto uma serie de fragilidades, com uma grande quantidade de árvores a partir e a tombar.

As medidas de prevenção contra os fogos, vieram obrigar a retirar as árvores junto das habitações e estruturas, e estes fenómenos vem reforçar essa necessidade.

Não está apenas em causa a sanidade da árvore, porte e condições de desenvolvimento, uma vez que em determinadas zonas os ventos atingidos de 176 km / hora, danificaram qualquer uma que se encontrasse mais exposta.

Os últimos acontecimentos, vieram reforçar que a avaliação de risco de uma árvore, tem como primeiro fator a proximidade de casas.

O planeamento e ordenamento do território terão de assumir a sua responsabilidade e as árvores terão de deixar de ser vistas como o pormenor a colocar no fim, a tapar os buracos e a pensar apenas na estética.

A seleção dos locais e das espécies, por forma a criar condições de desenvolvimento e aumentar a resistência, e reduzir os riscos, vai ser de extrema importância.

Esperamos que prevaleça o bom senso para que as árvores continuem a fazer parte da nossa vida de uma forma positiva.
Aproveitem a terra…