Artigos Técnicos

COCHONILHA NOS CITRINOS E ORNAMENTAIS

A cochonilha, apresenta-se como uma praga muito frequente nos nossos jardins.
Tratando-se de um inseto picador sugador, causa prejuízos diretos ao enfraquecer a planta, e indiretos causados pelas “meladas” que excretam.

GRAMA BRASILEIRA- TEMPERATURAS ABAIXO DE ZERO

A comummente chamada grama brasileira (Axonopus compressus), muito utilizada e em grande expansão no nosso país, sendo uma planta originária do continente americano, com principal incidência em países de clima tropical e sub-tropical, não deixa de se ressentir no inverno.

MUSGO NOS RELVADOS

Com o inverno finalmente a chegar, um dos problemas dos relvados chama-se musgo.

FENÓMENOS CLIMATÉRICOS

O clima está realmente a mudar e fenómenos climáticos que habitualmente nos passavam ao lado, começam a atingir o nosso país.

CITRINOS – PSILA AFRICANA

A psila Trioza erytreae (Del Guercio), vulgarmente designada por psila africana dos citrinos, está registado como um organismo de quarentena da OEPP (Organização Europeia de Proteção das Plantas).

PLANTAÇÕES DE VERÃO

O calor aperta e as plantas exigentes e resistentes são as estrelas da companhia.
Apesar de um clima incerto que teima em persistir, a verdade é que o jardim de aromáticas ganha mais cor e volume.

PLANTAÇÕES DE ABRIL

É uma boa altura para dar a limpeza e remodelação necessária à horta e ao jardim das aromáticas. Partindo do principio que as geadas tardias não vão aparecer e as oscilações térmicas não serão muito significativas, arrancam as plantações.

CRIAÇÃO DE HORTAS

Entramos em março e por norma, estamos na presença da Primavera, e de todas razões e motivações para mexer na terra.

FLORESTA- LIMPEZA DE TERRENOS PARTICULARES

O ano de 2017, foi relativamente à nossa floresta, um ano traumático. Ninguém ficou indiferente ás tragédias ocorridas, em grande parte fruto da nossa má gestão da floresta e inercia das autoridades competentes.

RELVADOS – SISTEMA DE REGA NO INVERNO

As temperaturas baixas estão aí e as plantas recorrem aos seus sistemas de sobrevivência e proteção, entrando a maioria em processos de menor desenvolvimento vegetativo preparando-se para as próximas etapas que aí vem.

AS ÁRVORES E A CIDADE

A relação das cidades com as árvores, pauta-se por constantes conflitos “amor / ódio”, incongruências e claras faltas de informação.

FOLHAS FORA DE ÉPOCA

A Magnolia soulangeana que já começa a iniciar a sua floração, mantendo ainda grande parte das folhas, o Liquidamber que teima em manter a folha em tons vermelhos, a Bouganvillea que contínua a florir e as pragas de alguns insetos que teimam em perdurar causando prejuízos extras.
Todos estes sinais, obrigam-nos a assumir que nada será como antes.